sábado, 11 de outubro de 2014

Não vou te enganar dizendo que sou a garota dos seus sonhos, que sou o teu encaixe perfeito ou algo do tipo. Também não vou te falar sobre todas as minhas qualidades pra te deixar conhecer só o lado bom, pois não acho isso justo. E não vou te convencer a me escolher. Eu só te direi que eu sou a garota da gargalhada com som estranho, que sou tímida o tempo todo, mas perto das pessoas que eu amo eu me solto tanto que não tenho medo de estar sendo escandalosamente palhaça. Vou lhe confessar que vivo começando dietas loucas às segundas, mas que no café da manha de toda a terça-feira eu faço tudo desandar. Vou assumir pra você que tenho medo de falar sobre sentimento, tanto que abro a janela da tua conversa todos os dias quando acordo e passo pelo menos 10 minutos ensaiando digitar algo que te abale, te faça sorrir e se sentir especial. E que também faço isso todas as noites logo depois que você adormece. Vou te dizer que eu passo longe de ser uma pessoa perfeita pra se relacionar. Eu sou um tanto bipolar e neurótica. Sou uma mistura de doce e amargo com um toque apimentado. Vou lhe confessar todos os meus problemas, e dizer que não tenho a solução pra nenhum deles. Vou dizer que sou sensível e que tenho uma carência de atenção fora do normal. Vou te deixar avisado que sou insegura pra caramba, que choro com muita facilidade e que fico magoada até com determinado tom de voz. Vou dizer que gosto de guardar recordações, e que eu quero que você faça parte delas um dia. E num dia qualquer eu vou sorrir, abaixar a cabeça, respirar fundo e pensar por 3 segundos se estou fazendo o certo, e quase silenciosamente vou dizer "eu amo você!" e torcer pra que você diga "eu também!".







Nenhum comentário:

Postar um comentário