quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Já parou pra pensar no porque do amor ser comparado a uma queda livre?
Sendo honesta, eu já tive algumas teses, porém, nada tão esclarecedor quanto nos últimos dias.
Sempre tive um desejo enorme de saltar de paraquedas, ou pular de bungee jump. Tenho inúmeros medos, mas altura não é um deles, com toda certeza. Sempre gostei da adrenalina. As pernas tremendo, o coração acelerado, as mãos suadas. E nunca precisei realmente estar em queda livre pra sentir tudo isso.
As sensações que o amor nos causa são exatamente iguais. 
É um sentimento de liberdade, uma felicidade extrema que te faz sorrir 24h sem parar. É a imensa vontade de gritar, é sentir o coração pulsar mais rápido e forte provando pra você o quão vivo está, é sentir o sangue correr nas veias. É sentir as pernas vacilarem, é não ter medo, é arriscar.
Obviamente as possibilidades da gente dar de cara no chão são muitas, mas quando estamos sob os efeitos de estar apaixonado nada disso importa. A queda se transforma em voo, e a unica coisa que queremos é aproveitar o momento. 






Nenhum comentário:

Postar um comentário