sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Se lembra quando sua camisa me servia de pijama, quando meu lugar era em seus braços e pensávamos em nos casar? Pois bem... Hoje após meses, por um momento me dei conta de que meu lugar não é mais em seus braços, há outros braços que me trazem paz. Não é mais sua camisa que uso como pijama e não é o teu cheiro que fica em minha pele. Não é a tua voz a ultima que ouço, e nem a primeira. Meu ‘boa noite’ não tem nada mais relacionado a ti, e dizer teu nome já é comum e não faz doer. Você não é mais meu centro de atenção, meu assunto principal, meu primeiro ou ultimo pensamento do dia. Nada mais em mim está relacionado a você... Até pela minha cama já se passaram outras pessoas. As letras das musicas não transpiram você como antes, os dias do mês já são apenas dias comuns, as datas especiais estão gradativamente se apagando. Eu estou gradativamente te apagando do meu dia-a-dia, da minha mente, da minha vida. A frase ‘para sempre’ hoje em dia é insignificante.
Confesso que com essas grandes mudanças, eu ganhei um lado frio. Não sinto vontade de me apaixonar perdidamente por mais ninguém, e não por medo, mas por achar que amar ou se apaixonar por alguém, quem quer que seja não vale a pena, é tolice. Afinal alguém sempre sai machucado e eu estou bem sozinha, - ou acompanhada sem compromisso, como quiser. 
Enfim... Assim como a camisa que me veste não é mais a sua, o cheiro da minha pele não é mais o seu, e os teus braços não é mais o meu lugar, o pensamento de me casar é inexistente... Acabou... Acabou o eu, o você, o nós, o amor, a paixão e todo o resto... Finalmente!


-

Nenhum comentário:

Postar um comentário