sábado, 30 de novembro de 2013

Você era importante pra mim, e resolveu ser 'nada'. 
As vezes penso que entendo o "porque", que é compreensível e que tudo tinha um motivo, mas pensando melhor eu vejo que nunca cheguei a conclusão nenhuma sobre você. Você sempre foi complexo demais pra mim, nós dois sempre fomos complexos demais para qualquer tipo de compreensão. Mas bem que eu queria entender o porque de todas essas reviravoltas em tão pouco tempo. Passamos de amor para o ódio em um piscar de olhos. Fomos do futuro promissor a duvidas constantes em questão de horas. 
Tudo poderia dar certo. E sim, eu digo isso com toda a certeza do mundo. 
As fases que passamos foram suficientes para nos derrubar, mas como em um vídeo game, quando acontece o GAME OVER, o jogador sempre tem a chance de reiniciar o jogo, e dessa vez com mais experiencia. 
Pra tudo a gente da um jeito. Se não deu certo a gente conserta. Se acabou a gente reinicia. O que passou ficou como aprendizado, serviu pra amadurecer, ensinar, mostrar novos horizontes e abrir nossos olhos para os erros. Talvez naquela fase, poderíamos ter jogado diferente. Se o player 1 tivesse dado oportunidade para o player 2, eles talvez teriam passado por aquela fase difícil com mais facilidades... Vivemos de incertezas absurdas, e erros críticos, mas esquecemos que nesse meio sempre tem um recomeço. 
Jogadores são persistentes... Se recebeu um GAME OVER reinicia o jogo e tenta de novo, e de novo, e de novo até dar certo. Deveríamos aprender mais com eles. 
A vida só tem um jogo sem reinicio quando a morte nos leva para outro patamar. 


- Game over... Reinicie o jogo, Karyne Santiago.



Untitled

Nenhum comentário:

Postar um comentário