quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ôh Zé, o que foi que tu fez com meu coração? Primeiro tu enfeitiçou ele, laçou tão forte que era impossível soltar. Tu fez carinho, deu beijinho, fez ele bater mais rápido e mais forte pra depois largar ele por ai guardado na ultima gaveta quebrada da tua comoda velha. Porque tu fez isso comigo Zé? Porque tu me fez ficar com as bochechas cor de rosa choque e as mãos suadas? Porque tu  beijou minha testa e me ensinou o que era paz sendo que iria me tirar ela um dia? O que foi que eu te fiz Zé? Até hoje eu não sei... 
Sabe Zé, eu não entendo. Eu te dei meu tudo, deixei tu me conhecer por completo. Todas as faces e façanhas. Coloquei a mão no fogo por você Zé, e nem reclamei quando elas viraram cinzas.
Ôh Zé, fala comigo! Me diz onde foi que eu errei. Eu conserto Zé, eu juro que conserto. Desde quando você se foi eu aprendi a consertar as coisas Zé. Aprendi que não se joga nada no lixo. Tudo da-se um jeito. Hoje em dia o povo recicla tudo Zé. Então porque tu não pode voltar e me ajudar a reciclar o sentimento? Estaremos fazendo um bem pra natureza, mas principalmente, estaremos fazendo um bem para os nossos corações. 
Vem logo Zé... Preciso das suas mãos pra me ajudar. Sozinha eu não consigo Zé... Sozinha não dá.


- Karyne Santiago.

Nenhum comentário:

Postar um comentário