quinta-feira, 18 de julho de 2013

Em cima do palco, ainda atuando vi mocinhos e vilões. Vi péssimos atores e talentos natos. Ouvi falas erradas, participei de improvisos, ri com o publico, escorreguei em cena, fiz inimigos na encenação, travei batalhas, critiquei e fui criticada. Atuei com inúmeras pessoas, atores profissionais e meros figurantes. Fiz amizade com atores que saíram de cena sem motivo algum. Brilhei no palco, mas tive minhas falhas. Quantas e quantas vezes errei a fala? 
Apesar das criticas ruins segui atuando com a esperança de melhoras, porém falhei imensamente. FALHEI! Apesar ser ótima atriz, o fato do sorriso não condizer com os olhos me entregou. E um critico me disse que não podemos ser bons, quando não acreditamos que somos. Dai que as criticas derrubaram minha mascara enquanto eu ainda estava atuando. 
A fortaleza que estava em cima do palco desmoronou e o publico viu a minha parte mais frágil e vulnerável. Então, cá estou eu saindo de cena. Fugindo para o camarim ao som de vaias. Pois bem, o espetáculo acabou, podem se retirar do teatro e pedir o reembolso pelo valor do ingresso. A atriz principal não volta mais para o palco. Me aposento como atriz. Chega! 
Usei tanto uma mascara que me acostumei com ela, me senti nua quando revelaram a verdadeira eu. Estou saindo de cena, e dessa vez é para sempre! 

- Saindo de cena, Karyne Santiago. 

Girl | via Tumblr

Nenhum comentário:

Postar um comentário