domingo, 9 de junho de 2013

A linha entre o amor e o ódio é tênue. Odiar é se importar, de uma forma diferente, mas é. Então eu não odeio! Não vou dar importância a coisa insignificante. Berros desesperados me pedem algum tipo de atenção. O tiroteio ta rolando e tem neguinho correndo pra tudo quanto é lado com as armas na mão. Gastando munição à toa, atirando pra todos os lados enquanto uma tropa com os melhores atiradores está se aproximando vagarosamente, se posicionando nos lugares mais estratégicos com as melhores e mais poderosas armas. Um tiro... Apenas um tiro e eles desestabilizam qualquer um. Não preciso nem me mexer pra fazer um estrago, não preciso ao menos pedir. Se meus atiradores estão posicionados é por pura defesa, não por questão de importância. Ninguém inveja coisa falsa, ou se importa com coisa pouca.

- Karyne Santiago.



Nenhum comentário:

Postar um comentário