terça-feira, 23 de abril de 2013

Eu não consigo entender essas pessoas que insistem num erro e muito menos as pessoas que aplaudem tal erro. Aprendi a responder pelos meus atos, suportar as consequências, pagar pelos meus próprios erros, ser responsável. Não é fácil, admito, mas é o correto. Aprendi que a vida nem sempre vai ser palco de um teatro, onde se um personagem errar a fala dá pra dar um jeitinho e improvisar. Mas nem todos os diretores aceitam o improviso e eu sou um deles. Eu não aceito erros constantes, uma ou duas vezes dá pra deixar pra lá, esquecer, e fingir que não aconteceu, mas que isso está fora da minha peça. Afinal, gastei tempo demais da minha vida dando valor aos atores que não estavam nem ai para o meu roteiro, então agora, FORA! Assuma as consequências do seu erro, seja responsável pelas suas próprias falhas, e quem sabe um dia, lá na frente eu deixo você voltar a fazer parte do meu elenco. Peço desculpas à plateia que tanto aplaudiu, mas não posso, e não quero um ator ‘de quinta’ fazendo um papel tão grandioso. Quem manda nesse roteiro agora sou eu, e finalmente, berrando no meu alto falante esclareço aqui que acabaram todas as oportunidades para esse ator ruim. Tenho certeza que minha peça será muito mais brilhante assim.

- Minha vida, meu roteiro. Karyne Santiago.


Nenhum comentário:

Postar um comentário